Fim da vacina contra aftosa deveria ser antecipado. Após 12 anos sem foco, BR já poderia ser livre da imunização.

Fim da vacina contra aftosa deveria ser antecipado. Após 12 anos sem foco, BR já poderia ser livre da imunização.

Fim da vacina contra aftosa deveria ser antecipado. Após 12 anos sem foco, BR já poderia ser livre da imunização.

Nesta terça-feira (20), a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) informou que irá declarar o Brasil livre da febre aftosa com vacinação. No entanto, a decisão só será oficializada em maio durante a reunião da OIE em Paris. De acordo com o presidente interino do Conselho Nacional da Pecuária de Corte, Sebastião Costa Guedes, o país poderia pleitear o selo após cinco anos sem casos da doença.

“Nós já deveríamos ter retirado essa vacinação, pois quando um país está livre sem vacinação e eventualmente e tem incidência de foco tem um tempo de três a seis meses para se recuperar o status de selo livre sem vacinação”, pontua a liderança.

O Brasil conseguiu erradicar a febre aftosa com a vacinação em 14 estados do território nacional. O cronograma para a retirada da vacinação será a partir de 2019, porém em 2023 será reconhecido internacional livre da doença. “Os estados do Acre e Rondônia vão ser os primeiros a ter a retirada da vacinação até chegar gradualmente até o Rio Grande do Sul”, comenta.

A principal vantagem de o país ser considerado livre da vacinação é a ampliação das exportações, já que outros territórios buscam comprar fornecedores com o selo de livre da aftosa e dá a condição de competir com outros países que são livres com vacinação como a Argentina, Peru e Paraguai.

 

Fonte: https://www.noticiasagricolas.com.br/videos/boi/208447-fim-da-vacina-contra-aftosa-deveria-ser-antecipado-apos-12-anos-sem-foco-br-ja-poderia-ser-livre-da.html#.Wo7eBoPwbIU